Raiz Cultura blog!

Raiz Cultura blog! ajuda a resgatar a cultura de raiz e a ancestralidade do nosso povo!

Arquivo para tupi guarani

Tupis!

indescra

“Vosso povo viverá em rixas e se

espalhará por tribos dispersas por toda a

extensão da terra selvagem e áspera que

vos espera. Sofrereis por muitas e

muitas gerações a perseguição de

povos estrangeiros vindos de fora e se

abaterá sobre vós a tirania e a desgraça e

até que venha a união de vossas

tribos muito tempo se passará”


A profecia de Sumé, pai de Seussy, gênio lendário que, vindo dos mares, passou um tempo entre os tupis quando da fundação da grande Nação Tupi, viria a se concretizar. A tragédia do povo Tupi, que se iniciou naquele ano de 1500, prolonga-se dolorosamente até hoje.

Estudos bem fundamentados demonstram que os tupis habitaram originalmente a região do atual Estado do Amazonas, tendo permanecido por longo tempo na margem meridional (sul) do rio Amazonas. Estas tribos, que sempre foram nômades, iniciaram uma trajetória em direção à foz do rio Amazonas e de lá pelo litoral para o sul. Supõe-se que esta migração, que teria também ocorrido, em menor grau, pelo continente adentro, no sentido norte-sul, tenha se iniciado há cerca de 1.500 anos.

Continue lendo »

Resgate ao Tupi

Segundo o site do Wikipédia o Tupi é uma língua indígena extinta, originária do povo Tupinambá, que teve sua gramática estudada pelos jesuítas, e que deu origem a dois dialetos, hoje considerados línguas independentes: a Língua Geral Paulista, e o Nheengatu (Língua Geral Amazônica). Esta última ainda é falada até hoje na Amazônia.

Vários nomes tupis que encontramos na geografia brasileira, nas denominações dos animais, plantas etc., são quase sempre descrições das coisas a que se referem e envolvem uma explicação inteira. Cada palavra é uma verdadeira frase, o que, aliás, é um dos grandes prazeres do estudo da língua. Decifrar o significado das palavras, recorrendo, inclusive, a uma visita ao local. Um bom exemplo disso é: Paranapiacaba = paraná + epiak + -(s)aba, “mar” + “ver” + “lugar onde” = “lugar de onde se vê o mar”.

A língua Tupi é aglutinante, não possui artigos (assim como o Latim) e não flexiona em gênero nem em número.

Continue lendo »